Imprimir
PDF
01 Out 2014

Aprenda como escolher a fonte certa

Escrito por Agata Yamashiro.

Grande parte dos designers tem suas coleções pessoais de fontes sempre fáceis, para poder utilizar em qualquer tipo de trabalho. As serifadas com detalhes clássicos, as manuscritas que dão um toque mais pessoal e sofisticado, as aserifadas que prendem mais a atenção, e assim por diante.

Mas ai vem o problema. Saber usar o tipo certo de fonte em determinado trabalho consiste em conhecer mais sobre as características de cada, e como usá-las em seu favor.

Vou apontar para as fontes Serifadas e Aserifadas. Objetivo é organizar algumas fontes e extrair o melhor delas em cada projeto de design.

Serifada

As famosos traços ou prolongamentos que são usados nas fontes são muito usados para transmitir características sofisticadas, clássicas e tradicionais.
Se você está se iniciando na tipografia, ou se você quer dar tom de autoridade no layout, está no caminho certo. As serifas originaram-se no talhar das letras em pedra, e são consideradas uma herança da caligrafia manual. Deve ser por isso que ainda faz tanto sucesso.

Dica: Cada letra usada individualmente pode ter bem mais peso, e sobresair aos olhos do leitor!

Baskerville

Possui adornos super elegantes, e se encaixa super bem em títulos, livros e layouts sofisticados.

 


 

Rooney

Sua serifas são mais suaves e macias. Usadas, geralmente, para projetos online. Ótimas para apps, portfólio, e websites em geral.

 


 

Bodoni

Essa é realmente velhinha, foi criada no séc.19 e depois passaram para a versão digital. Se encaixa bem em posters, textos de livros e revistas. Tem um toque atraente que pode representar romance e elengância.

 


Chesterfield

 

Excelente para layouts art déco, tem um conceito artístico e decorativo. Tem uma boa ligação com posters, logos, e tudo que for bem artístico.


+ boas fontes serifadas para seu estoque:

Gerogia                      Pona
Newzald                    Didot
Paladino                    Miller
Walbaum                  Trinité
Matrix II                    Bookman
Modern nº20            Caslon
Goudy                       Mrs Eaves
Requiem                   Swift
Minion                       Berkeley Oldstyle
Museo                       Bembo

Obs.: A maioria dessas fontes são pagas, mas dependendo do projeto vale a pena por a mão no bolso. Tudo por um projeto de qualidade.


Sem serifas

É bem comum encontrarmos as fontes sem serifas hoje em dia. Geralmente são usadas pra proporcinar um impacto maior, um visual mais clean. Essas fontes são bem mais flexíveis do que as demais, e realmente mais ‘ecléticas’. O conceito básico das fontes é a base reta, que até mesmo facilita se você for criar também.

Fontes sem serifas possuem leveza, suavidade e são aconselhadas aplicar em layouts que precisam de clareza e respiro. Um título por exemplo, ou mesmo texto corrido muito longo, onde facilita bem a leitura rápida. Mas lembre-se, isso não se aplica a tudo, sempre há exceções.

 

Frutiger

Garanto que é conhecida pela maioria designers. É uma fonte simples, limpa e de fácil leitura. É antiga, mas utilizada até hoje por ser uma boa opção para projetos que exigem muito espaço, e também funciona bem em espaços pequenos. Por exemplo, ela é utilizada na comunicação do Aeroporto da França.


 

 

 

Trade Gothic

É considerada uma fonte muito versátil, bem flexível e solta. Utilizada em títulos e publicidade em geral.

 


 

 

Bureau Grotesque

Gótica, tem bastante variações entre compressed a extended. Dizem que é preciso ser sábio e audacioso para usá-la, mas quando conseguir vai ter bons resultados.

 


 

 

 

Revalo Classic

Uma fonte com variadas espessuras. Muito usada para criação de logo. Tem um aspecto leve e, ao mesmo tempo, presença.

 


 

 

 

Univers

Alguns usam ela como alternativa da Helvetica. Boa pedida para textos em geral, por sua legibilidade. Além de tudo possui 44 estilos e pesos diferentes.

 


 

 

 

Aktiv Grotesk

Já foi chamada de “Helvetica Killer”. Uma fonte sutil, mas que faz muito bem seu trabalho. Tem uma leitura clara e legível. Usada para em título ou frases impactantes. É uma bela forma de desviar da Helvetica de sempre, mas funcionando bem do mesmo jeito.

 

Dica final: Textos longos ficam muito mais legíveis e menos cansativos com fontes sem serifas. Saiba ajustar o espaçamento entre letras, poucas fontes necessitam de mais espaço do que o normal.

 

 

 

via.Des1gn'on
Aprenda como escolher a fonte certa

Parceiros:

ABED - Associação Brasileira de Educação a Distância Revista O ABC da comunicação Blog Des1gnon
Verticall Tecnologia